quinta-feira, 12 de março de 2015

Saúde Intestinal e Rendimento Esportivo


A frase ‘somos o que comemos’ deve ser muito familiar, não?! Escutamos várias vezes de médicos, nutricionistas, que tudo aquilo que você ingere irá interferir no seu corpo. Mas, você já se questionou que, se somos o que comemos, o destino final do que ingerimos, deve ser analisado?!

No meu trabalho diário, sempre questiono aos meus pacientes sobre o hábito intestinal, o tipo de fezes, a ocorrência de gases e flatulências. Muitos acabam se constrangendo. Mas, você aí do outro lado deve estar se perguntando, do por quê um artigo sobre o hábito intestinal. Abaixo vão todas as minhas justificativas...

A microbiota está diretamente relacionada com a nutrição, fisiologia e regulação do sistema imune. Temos três tipos de bactérias predominantes, as probióticas, comensais e patogênicas. As bactérias probióticas exercem papel benéfico em nossa saúde e compreendem um percentual baixo da nossa microbiota, entre 11 e 13%. Já as comensais, compreendem maior parte das bactérias  podendo ter ações que promovem o equilíbrio ou o desequilíbrio das funções do trato gastrointestinal (TGI) e por último as patogênicas. Elas estão em menor quantidade no TGI, porém quando existe a oportunidade, se proliferam e podem lesionar a mucosa causando doenças.

Por isso é importante pararmos alguns segundos para analisar o tipo de fezes e como está o hábito intestinal. Alguns devem estar pensando, que nojo! Pois bem, é necessário... Grave bem o que estou escrevendo: se o hábito intestinal não estiver adequado, de nada adianta consumir um monte de suplementos, pois isso pode gerar o crescimento de bactérias ruins no intestino, ou seja, o suplemento ao invés de te ajudar, vai piorar a sua situação.

Muitos estudos recentes, tem relacionado a flora intestinal com o desempenho esportivo, ganho de peso, alergias, inflamações e até depressão. Só para vocês terem noção, uma das melhores revistas científicas, a Nature já tem publicado sobre o assunto. Para analisar a sua saúde através das fezes, em 1997, o Dr. Ken Heaton criou uma escala que define o tipo de fezes com o tempo em que elas permanecem no cólon, local em que as bactérias estão mais presentes.

Tipo 1: fezes rígidas em pequenas bolinhas, como o cocô de cabritos. Pode ser a característica de uma disbiose, ou seja, desbalanço da flora intestinal, muito grave, possivelmente relacionada com uma inflamação no intestino. Existe uma reabsorção grande de água e está fortemente relacionada com a constipação, que é a dificuldade em evacuar.
Tipo 2: o tipo 2 tem uma condição muito parecida com a do tipo 1, porém, menos grave. Muito comum em pessoas que sofrem da síndrome do intestino irritado.
Tipo 3: esse tipo de fezes já pode ser considerado normal, porém, revela um princípio de desregulação nos processos intestinais. Ainda pode causar incômodo na hora de evacuar.
Tipo 4: fezes adequadas! Típica daquelas pessoas que vão ao banheiro todos os dias e não tem problemas ao evacuar.
Tipo 5: fezes quase adequadas, pois são eliminadas de maneira fácil. São comuns para aquelas pessoas que vão ao banheiro de 2 a 3 vezes ao dia.
Tipo 6: esse tipo representa um princípio de problema intestinal. Fezes difíceis de limpar com papel. Estão diretamente relacionadas com o aumento de pressão sanguínea e estresse.

Tipo 7: Diarreia. Fezes totalmente líquidas que causam desidratação e muita dor de barriga. Relacionada com viroses e também presente em muitas crianças que ainda não tem a flora intestinal totalmente formada.

Fonte: Biologia Total

Mas quais os cuidados nutricionais que devemos ter para melhorar o hábito intestinal? É importante incluirmos fibras, boa ingestão de água, alimentos prebióticos e probióticos.

Os alimentos prebióticos são:
  •       Biomassa de banana verde;
  •       Batata Yacon;
  •       Chicória;
  •       Alho-poró;
  •       Alho;
  •       Bananas;
  •       Cebola;
  •       Tomate;
  •       Beterrraba;
  •       Aspargos;
  •       Alcachofra;
  •       Aveia;

E os probióticos devem ser usados em forma de suplementação para melhorar a ação. Portanto, se você é atleta amador ou profissional, avalie o hábito intestinal junto ao seu nutricionista, pois você pode ter grandes melhoras de performance a partir do momento em que absorver mais vitaminas e minerais e isso vais acontecer quando a sua saúde intestinal estiver boa por completo.


segunda-feira, 2 de março de 2015

Você e seus resultados! This Girl Can




Você já se perguntou quantas vezes quis melhorar à alimentação e não conseguiu? Quantas vezes quis melhorar a sua estética e não conseguiu? Pois bem, pare e pense! Quantas vezes você seguiu 100% o que lhe foi prescrito? Quantas vezes investiu na dupla alimentação e exercício? Enquanto você não mudar HÁBITOS vai ser difícil! Enquanto você não mudar o seu pensamento será difícil! Portanto, pense nas mudanças que você quer, que você busca! Não busque à perfeição, a barriga negativa. Busque saúde, estar bem com você, com o seu espelho. Não adianta a gente se comparar a atletas, a blogueiras e estabelecer metas quase impossíveis, respeite o seu corpo, a sua composição e tente melhorar! Busque um nutricionista para te ajudar nessa evolução! Coma comida de verdade, faça exercícios somente assim irás conquistar o que tanto deseja! 

Alguns meses atrás, assisti o vídeo abaixo e vou dizer que para nós mulheres, ele surpreende. Ficamos na neura do corpo, mas quem se importa mais? Nós ou os outros... Você deve estar achando estranho eu escrever sobre se aceitar, sendo nutricionista, mas realmente acredito que a gente deve buscar saúde sempre. Atendo pessoas que buscam qualidade de vida com uma perda de peso normal, sem aquelas neuras de barriga negativa. Tem muitos que me procuram pela estética e conseguem atingir os seus objetivos. Mas, tem pessoas que estão sempre em busca do impossível e ficam tão ansiosas por isso que acabam chutando o balde! É um ciclo vicioso, pois a pessoa não se aceita, fica triste, come mais, não faz exercício e o ciclo se repete, podendo gerar até um transtorno alimentar. Sem contar nas respostas inflamatórias e hormonais.

Portanto, busque saúde, sem neuras, com alimentação saudável e exercícios! 

Boa semana à todos!


sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Brownie Saudável


Se você gosta de um doce, mas quer permanecer na linha do saudável, experimenta esse brownie. Ele é uma ótima opção para aqueles que querem se manter na linha no final de semana.

Ingredientes:
4 ovos
6C sopa de açúcar demerara/mascavo
200g de chocolate amargo
4C sopa de cacau em pó
10C sopa de farinha de aveia/quinua
1C chá de fermento em pó


Esse brownie pode ser sem glúten, desde que você use uma farinha de quinua/amaranto/arroz integral, etc. E para ser sem lactose, use o chocolate amargo sem lactose. 




Bata os 4 ovos com o açúcar mascavo até ficar claro, como na foto abaixo.


Após adicione o cacau em pó e o chocolate amargo derretido.

Fica bem escuro. Usei o Hershey's 60% cacau e depois acrescente a farinha de aveia. Coloque por último o fermento em pó.





Depois é colocar nas formas e assar por 25 minutos. 

domingo, 22 de fevereiro de 2015

Over Night Oat's

Overnight Oats! 


Ideia barata, prática e gostosa. Pode ser feita por quem é intolerante à lactose e aos celíacos. É só usar o iogurte sem lactose ou os leites vegetais e a aveia sem contaminação.

A aveia é rica em beta glucana, uma fibra que é extremamente funcional. Reduz a glicemia e o colesterol ruim e também existem estudos que comprovam que após o treinamento ela reduz o cortisol, reduzindo dessa forma a fadiga após o treinamento. Essa opção também sacia bastante e pode ser uma excelente opção de lanche da tarde.


Vamos aos ingredientes: 1 copo de iogurte desnatado, 2C chá de mel, 2C chá de linhaça, morangos, maçã picada e 4C sopa de aveia. Misturei o iogurte com a aveia e mel. Depois coloquei metade da mistura no pote, coloquei o morango picado e depois coloquei o restante do iogurte. Piquei 1/2 maçã com canela e fechei o potinho. Depois é só deixar na geladeira para consumir no outro dia

domingo, 18 de janeiro de 2015

Manteiga de Amendoim - Home Made





Peanut butter made at home :) 

Sem conservantes e não tem nada de adoçante e açúcar! Coloquei no liquidificador 350g de amendoim torrado sem sal. Deixei bater por uns 5 a 8 minutos. Por algumas vezes parei o liquidificador para poder misturar melhor o amendoim processado. Vale a pena fazer em casa tendo em vista os preços que estão cobrando por aí!

Não precisa ter preguiça, pois não demora nada, nada! E a dica é que podemos misturar depois de pronta farinha de linhaça para aumentar o conteúdo de ômega 3 ou cacau para enriquecer de flavonóides.

Espero que façam e incluam essa delícia na rotina alimentar de vocês!